Via Legal: Clube de futebol gaúcho deve ficar com atividades suspensas até regularizar situação de preparadores físicos

21/03/2018
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • TRF4 no Flickr
  • Assine o RSS do TRF4

A discussão sobre atividades que apenas profissionais de Educação Física podem exercer ganha um novo capítulo. Depois da zumba, boxe, tênis, capoeira, a polêmica agora chega aos preparadores físicos de um time de futebol. O Via Legal desta semana mostra que no Rio Grande do Sul, o Conselho Regional de Educação Física pediu na Justiça que o Grêmio Esportivo Bagé suspenda as atividades, até que o clube regularize a situação dos profissionais. O repórter Marcelo Magalhães foi até a cidade e ouviu os dirigentes do clube sobre o que está sendo feito para o cumprimento da decisão.

Quase 150 milhões de brasileiros são atendidos pelo Sistema Único de Saúde (SUS), o que representa 80% da população.  Cidadãos, que na maioria das vezes, não têm dinheiro para pagar por consultas, exames, remédios e cirurgias. O SUS consome praticamente a metade de tudo que é destinado à saúde no Brasil.  Mas tem gente que se aproveita do sistema. Em Minas Gerais, um médico foi condenado pelo Tribunal Regional Federal da 1ª Região por estelionato. Ele cobrou duas vezes por uma cirurgia: do paciente e do SUS.

Nem computador, nem tablet. O principal meio de acesso à internet, de acordo com o IBGE, é o celular. E ele não sai das mãos de jovens e adultos. Essa dependência do smartphone cria problemas no trânsito, no trabalho e principalmente nas escolas. Em São José dos Campos, interior de São Paulo, um estudante foi expulso da prova do ENEM depois que fez uma postagem em uma rede social. Só que houve uma confusão. A publicação foi antes do início da prova.  Por isso, o INEP foi condenado a indenizar o estudante. A reportagem é de Letícia Lagoa.

As fantasias e a alegria do carnaval passam. Mas, as marcas da folia muitas vezes permanecem depois do desfile dos blocos. E isso deixa de ser brincadeira quando acontece em áreas tombadas como patrimônio histórico. Em Olinda, Pernambuco, fachadas de prédios que deveriam ser preservados foram pintadas com propagandas durante o carnaval. Só após uma decisão da Justiça Federal pernambucana, a beleza original voltou às ladeiras da cidade.

               O Via Legal é produzido pelo Conselho da Justiça Federal em parceria com os Tribunais Regionais Federais. O programa é exibido nas TVs Cultura, Justiça, Brasil, além de outras 19 emissoras regionais. Confira os horários de exibição e assista também pela internet: www.youtube.com/programavialegal e www.youtube.com/cjf.