SEI é tema de evento no Conselho da Justiça Federal

16/04/2018
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • TRF4 no Flickr
  • Assine o RSS do TRF4

O presidente do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), Thompson Flores, a ministra Laurita Vaz, presidente do Conselho da Justiça Federal (CJF), o desembargador federal Hilton Queiroz, presidente do TRF1, e o desembargador federal Manoel Erhardt, presidente do TRF5, assinaram na manhã de hoje (16/04) termo de cooperação técnica para uso do SEI - Sistema Eletrônico de Informações. 

Com o acordo, o CJF utilizará a Ouvidoria do TRF4 e os Regionais utilizarão a funcionalidade SEI! JULGAR.

A cerimônia foi prestigiada pelo corregedor-geral da Justiça Federal, ministro Raul Araújo, pelos ministros do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Humberto Martins, Paulo Sanseverino e Isabel Gallotti, pelo representante do Ministério Público Federal (MPF), procurador Aurélio Virgílio, pelos desembargadores federais Therezinha Cazerta (TRF3) e  Guilherme de Castro (TRF2), pelo presidente da Ajufe, juiz Roberto Veloso, e pelo representante da OAB, Ibaneis Rocha. 

Também participaram da cerimônia, que ocorreu na sede do CJF, em Brasília, a diretora-geral do TRF4, Magda Cidade, o Secretário-geral do CJF, juiz federal Cléberson José Rocha, a diretora-geral do CJF, Eva Bastos, os diretores-gerais Maria Lúcia Pedroso (TRF2) e Frederico Bezerra (TRF1), a gestora nacional do SEI, Patrícia Valentina, a gestora da ouvidoria no CJF, Cristiane Ortiz, e o Secretário de TI do CJF, André Chiaratto. 

SEI! JULGAR

O SEI! JULGAR é responsável por otimizar toda a parte de julgamento administrativo em colegiado dos processos em tramitação no SEI!. Ele automatiza todas as etapas do julgamento, reduzindo o tempo de processamento até a sua conclusão. O coordenador do SEI, juiz federal Eduardo Picarelli, registra que a evolução do SEI! JULGAR prevê o gerenciamento de atividades da competência administrativa dos  colegiados, como formação de listas tríplices, eleições e vitaliciamento.