Instalado o Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania da JF de Canoas (RS)

25/02/2014 - 12h28
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • TRF4 no Flickr
  • Assine o RSS do TRF4
  • Clique para ler ou parar a leitura da notícia
A Justiça Federal de Canoas (RS) celebrou, na tarde de ontem (24/2), a inauguração de seu centro especializado na resolução pacífica de conflitos. Em solenidade conduzida pelo coordenador-geral do Sistema de Conciliação da JF da 4ª Região (Sistcon), desembargador federal João Batista Pinto Silveira, foi instalado o décimo-quarto Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania (Cejuscon) do estado.

A cerimônia contou com a presença do diretor do Foro da Seção Judiciária do Rio Grande do Sul (SJRS), juiz federal José Francisco Spizzirri; do vice-diretor do foro da Subseção Judiciária de Canoas, juiz federal Roberto Schaan Ferreira, e da juíza federal coordenadora do Cejuscon, Mariléia Damiani Brun. Além deles, participaram do evento o procurador-chefe da Procuradoria Regional da Fazenda Nacional / 4ª Região (PFN), José Diogo Cyrillo da Silva; a procuradora-chefe da Advocacia Geral da União em Canoas, Eunice Maria Ludwig Chedid; o procurador da Fazenda Nacional em Canoas, André Luís Durigon; a presidente da OAB/RS no município, Eugenia Reichert, e o gerente regional da Caixa Econômica, Roque Arno Schneider.

Na abertura dos trabalhos, Schaan exaltou a instalação da nova unidade e o trabalho realizado na subseção em incentivo à conciliação. “Esta iniciativa, aliada com a dedicação de nossos servidores e juízes, certamente gerará grande resultados com a resolução dos conflitos de forma célere e justa”, afirmou.

Na sequência, Spizzirri expressou satisfação em participar da iniciativa, destacando o fato de o Rio Grande do Sul estar bastante próximo de cumprir a meta estipulada pelo Conselho Nacional de Justiça em relação aos Cejuscons. O diretor do Foro assegurou, ainda, que o Judiciário está proporcionado todos os meios a seu alcance para que as partes assuma papéis de protagonistas na decisão da lide. “A conciliação proporciona uma forma mais adequada de resolução de conflito, pois a sentença extingue o processo, mas, não, o conflito”, defendeu.

O desembargador coordenador do Sistcon destacou a postura do CNJ em fazer da conciliação uma estratégia de solução de conflitos em nível nacional, e falou sobre a participação da Justiça Federal da 4ª Região nesse cenário. “Estamos empenhados em nível regional para fornecer ao interior do estado a estrutura adequada para que os centros de solução de conflitos desempenhem adequadamente sua função”, disse.

Meta próxima de ser cumprida

O município de Bento Gonçalves deve receber, na terça-feira (25/2), o décimo-quinto Cejuscon do estado. Com isso, todas as subseções gaúchas com mais de duas varas federais terão estruturas especializadas na prática da conciliação, cumprindo a meta estabelecida na Resolução nº 125 do CNJ.

Fonte: Imprensa JFRS


Magistrados Schaan (E), Spizzirri, Silveira e Mariléia descerraram a placa de instalação
Magistrados Schaan (E), Spizzirri, Silveira e Mariléia descerraram a placa de instalação
Magistrados Schaan (E), Spizzirri, Silveira e Mariléia descerraram a placa de instalaçãoSolenidade aconteceu no auditório da Subseção