TRF4 promove mutirão por videoconferência em 43 cidades da Região Sul

05/09/2014 - 15h16
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • TRF4 no Flickr
  • Assine o RSS do TRF4
  • Clique para ler ou parar a leitura da notícia

Iniciou ontem (4/9) a semana de mutirão de conciliação por videoconferência envolvendo 300 processos da Caixa Econômica Federal (CEF), que tramitam na vice-presidência do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4). No primeiro dia, foram fechados acordos no valor total de R$ 285.027,26. 

As 16 audiências realizadas por videoconferência contaram com a presença das partes direto das subseções de Bagé, Bento Gonçalves, Blumenau, Brusque, Caçador, Carazinho, Cascavel, Itajaí e Joaçaba, com cinco acordos fechados. 

Os processos destacados são de créditos comerciais de pessoa física e jurídica, como ações envolvendo empréstimos, cheque especial, cartão de crédito, financiamento imobiliário, estudantil e outros. Para a realização do mutirão, o Sistema de Conciliação do TRF4 (Sistcon) contou com o apoio dos Centros Judiciários de Solução de Conflitos e Cidadania (Cejuscons) e direções de Foro das subseções envolvidas.

Vantagens da conciliação por videoconferência

“Já havia procurado uma agência da Caixa, mas o valor da renegociação da dívida ainda estava alto, não havia possibilidade de prosseguir com o pagamento. Agora, com a conciliação foi possível fazer uma contra-proposta, que foi aceita pelo banco”. 

O relato é de Alex Douglas Stievem Leite, que teve processo analisado no mutirão. Para ele a possibilidade de participar de uma audiência em Porto Alegre por vídeo, direto da cidade onde mora, representa, além da economia de tempo, economia com gastos em viajem. 

O advogado Valmor Tronco afirmou que a videoconferência foi ótima para o mutirão. “A tecnologia facilita para todos, não há perda de tempo e de dinheiro. Garanto que se eu e o meu cliente tivéssemos que sair de Carazinho até Porto Alegre provavelmente não seria vantagem fazer um acordo”, alega o advogado.

Para o coordenador jurídico da CEF, Fernando Abs da Cruz , a Caixa hoje tem a firme convicção de que a conciliação é de longe o melhor meio de resolver conflitos. “Até então vínhamos atuando intensamente nas conciliações presenciais e, agora, iniciamos uma novidade que é a conciliação por videoconferência e já estamos sentindo que é sim uma forma positiva de conciliar”, analisa.

Carlos Alberto Nicolas Audy, servidor do Sistcon, concorda com as vantagens do mutirão virtual: “nesse momento, a conciliação está fazendo pleno uso da tecnologia, sendo possível se conectar com 43 subseções até o final do mutirão”, finaliza o servidor.



Audiências da tarde de ontem (4/9) fecharam cinco acordos e negociaram R$ 285 mil
Audiências da tarde de ontem (4/9) fecharam cinco acordos e negociaram R$ 285 mil
Audiências da tarde de ontem (4/9) fecharam cinco acordos e negociaram R$ 285 milMutirão de conciliação vai até o dia 12/9Audiências por videoconferência ocorreram entre a Subseçãos Judiciárias de Bagé, Bento Gonçalves, Blumenau, Brusque, Caçador, Carazinho, Cascavel, Itajaí e Joaçaba e o TRF4 de Porto Alegre