PODCAST

Justa Prosa destaca atendimento a 4,65 mil cidadãos pela Ouvidoria em 2020

24/03/2021 - 12h37
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • TRF4 no Flickr
  • Assine o RSS do TRF4
  • Clique para ler ou parar a leitura da notícia

Em 2020, a Ouvidoria do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) atendeu 4.650 cidadãos, sendo 3.747 solicitações encaminhadas por formulário eletrônico e outras 903 por telefone. Entre as principais demandas, estão perguntas sobre a tramitação de processos (especialmente de matéria previdenciária, que envolvem situações de vulnerabilidade social) ou sobre como proceder a partir de uma negativa do INSS a pedidos de concessão do auxílio emergencial. 

Esse é o tema do quarto episódio da série “No interesse da população” do podcast Justa Prosa, em que o ouvidor da Corte, desembargador federal João Batista Pinto Silveira, destaca o modelo de atendimento humanizado, com especial atenção à escuta qualificada das pessoas.

O podcast já está disponível no Portal do Tribunal, bem como na página da Rádio TRF4 na plataforma de streaming de áudio Spotify e na playlist da Rádio TRF4 no canal do Tribunal no YouTube.

Entrevistas semanais

O Justa Prosa, primeiro podcast produzido pela Secretaria de Comunicação Corporativa (Secom) do TRF4, traz, semanalmente, assuntos relevantes para a vida cotidiana dos cidadãos. Os três primeiros episódios da segunda série discutiram os rumos da Conciliação em 2021, os avanços para a representatividade feminina na sociedade e a gestão de pessoas durante a pandemia.

A primeira temporada, “Tempo de pandemia: justiça, trabalho e saúde em época de coronavírus”, foi ao ar entre agosto e dezembro de 2020 e debateu temas como auxílio emergencial, judicialização da saúde pública, saque de RPVs e precatórios, Justiça Restaurativa, saúde mental e ergonomia no home office.

O podcast integra a plataforma da Rádio TRF4, canal que reúne as produções em áudio realizadas pela Secom. O nome Justa Prosa simboliza tanto o setor da Justiça quanto a oralidade e a informalidade dos podcasts.