Reunião com diretores discute orçamento para 2022 e retomada do trabalho presencial

26/11/2021 - 18h18
Atualizada em 26/11/2021 - 18h18
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • TRF4 no Flickr
  • Assine o RSS do TRF4
  • Clique para ler ou parar a leitura da notícia

Os diretores do Foro das Subseções Judiciárias do Paraná se reuniram - de forma híbrida (presencial e virtual) - nesta sexta-feira (26) para discutir o orçamento de 2022, procedimentos restaurativos, redimensionamento de espaços físicos da Justiça Federal, trabalho presencial, Governança Patrimonial, acessibilidade, entre outros assuntos. A reunião de trabalho aconteceu na sede Cabral da SJPR em Curitiba, e contou com a participação do presidente do TRF4, desembargador federal Ricardo Teixeira do Valle Pereira. 

O encontro foi promovido pelo diretor do Foro da Seção Judiciária do Paraná, juiz federal José Antonio Savaris, e pela vice-diretora do Foro, Anne Karina Stipp Amador Costa, que aproveitaram o momento para um feedback dos assuntos tratados na primeira reunião realizada em julho. 

O presidente do TRF4 abriu o encontro agradecendo a todos e enaltecendo o excelente trabalho realizado pela JF4R que, mesmo com determinação de fechamento dos prédios em decorrência da pandemia, apresentou bons resultados. Ricardo Teixeira do Valle Pereira falou sobre a retomada total dos trabalhos. "Vamos pensar com muita seriedade a retomada total. Os atendimentos remotos estão dando certo, por isso essa nova forma de prestação de serviço certamente vai continuar. Repensar os espaços, o Juízo 100% Digital, tudo isso deve ser avaliado, sempre ouvindo todos os envolvidos no processo". 

José Antonio Savaris aproveitou o assunto teletrabalho e abordou a questão do uso mais racional e eficiente dos espaços ocupados por todas as Subseções. Outro ponto foi o orçamento da Justiça Federal do Paraná para 2022, deixando em aberto a discussão para ouvir os participantes. O momento serviu também para uma avaliação do ano de 2021, do processo de retomada e seus desafios e projetos futuros. 

Continuidade do trabalho

Na parte da tarde, a vice-diretora do Foro, Anne Karina Stipp Amador Costa, abriu os trabalhos. A magistrada abordou a questão da Justiça Restaurativa. "Muitas relações e vínculos de equipe ficaram fragilizados durante a pandemia. Por mais que a reunião por Zoom possa suprir algumas necessidades, o contato pessoal vai se perdendo com o tempo", ressaltando a importância do trabalho que pode ser empregado com os colegas da JF. 

Na sequência, o corregedor regional do TRF4, desembargador federal Cândido Alfredo Silva Leal Junior, reiterou a necessidade de se manter os prédios abertos, mas ponderando que somente com o mapeamento dos problemas para identificar situações é que se terá condições para tomar decisões. "Quando a pandemia acabar totalmente, vamos voltar. Vamos dar bastante tempo para todos os magistrados e servidores se acomodarem e se prepararem para o retorno". O plano de Correição para 2022/2023 também foi abordado.

O comitê de Governança Patrimonial também entrou na pauta. Presidido pela juíza federal Gisele Lemke, que falou sobre os bens que estão armazenados e que precisam de avaliação quanto ao seu uso. "A ideia é ver tudo o que tem em estoque, para depois entender quem tem interesse nesses materiais. Descartar o necessário e destinar para outro órgão público o que puder ser aproveitado". 

Resultado

"Esta é a primeira reunião de diretores de Foro da qual participo de forma presencial. A presença do Presidente do TRF4, dos colegas Savaris, Anne Karinne e Gisele da capital, juntamente com outros colegas do interior do Estado, é sinal de que os nossos gestores estão atentos e firmes no propósito do retorno dos trabalhos no modo presencial para o próximo ano. Fomos informados sobre questões administrativas, orçamentárias e do setor de TI. O resultado foi excelente", ressaltou a diretora do Foro da Subseção de Guarapuava, Marta Pacheco

O presidente do TRF4, reiterou que experiências como essas sempre são  positivas. "Importante para conhecer os problemas, ver as necessidades e poder assim desenvolver um planejamento adequado. A presença física e a escuta ativa são importantes, e acredito que na presidência não pode ser diferente, precisamos comparecer e conversar para se construir algo melhor". 

"Nessa linha de diálogo, aproveitei para encontrar o governador do Estado do Paraná, Ratinho Júnior. A classe política representa todos nós, por isso é importante esta boa relação interinstitucional. Doutor Savaris participou do encontro e sua presença foi bastante importante, porque ele é o representante do TRF4 aqui no Paraná". 

Participaram da reunião presencialmente as (os) diretoras (es) das Subseções Judiciárias de Cascavel, Suane Oliveira; Francisco Beltrão, Christiaan Kroll; Guarapuava, Marta Pacheco; Pitanga, Fernando Pacheco; Ponta Grossa, Antônio Bochenek; e União da Vitória, Graziela Soares e de forma virtual, por meio do aplicativo ZOOM, o diretor do Foro da Subseção de Campo Mourão, José Carlos Fabri; de Guaíra, Gustavo Cignachi; Jacarezinho, Rogério Cachichi; Londrina, Gilson Inácio; Maringá, Anderson Furlan; Paranaguá, Alexandre Gauté; Paranavaí, Adriano Pinheiro; Toledo, Wesley Collyer e Umuarama, Daniel Spegiorin. Representando a Subseção Judiciária de Foz do Iguaçu, o vice-diretor Matheus Gaspar e, por motivo de férias, a Subseção de Apucarana foi representada pelo juiz federal Roberto Santos, assim como Rafael Webber, em Pato Branco e Leandro Prado em Telêmaco Borba.

O presidente do TRF4 marcou presença
Houve participação de magistrados de forma virtual
Assuntos como Justiça Restaurativa e Governança Patrimonial foram debatidos