Presidentes dos TRFs se reúnem no VIII Encontro Nacional do Poder Judiciário

11/11/2014 - 12h48
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • TRF4 no Flickr
  • Assine o RSS do TRF4
  • Clique para ler ou parar a leitura da notícia

O presidente do Tribunal Regional Federal da 4 Região (TRF4), desembargador federal Tadaaqui Hirose, o vice-presidente do Tribunal Regional Federal da 5ª Região (TRF5), desembargador federal Edilson Nobre, e os presidentes do TRFs 1, 2, 3 respectivamente desembargadores federais Cândido Ribeiro, Sergio Schwaitzer e Fábio Prieto, estiveram reunidos, ontem (10/11), durante o VIII Encontro Nacional do Poder Judiciário, para discutir as metas propostas para o Judiciário em 2015, de acordo com os macrodesafios do Poder Judiciário para o período de 2015 a 2020.

Além dos presidentes dos TRFs, presidentes, magistrados e servidores dos outros 85 tribunais do país (Justiça, do Trabalho, Eleitoral, Militar), sob a coordenação do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), participam dos debates que continuam hoje (11/11), na Associação Catarinense de Medicina, em Florianópolis (SC).

O presidente do Conselho da Justiça Federal (CJF), ministro Francisco Falcão, também participou do evento, falando sobre a atuação do CJF e do Superior Tribunal de Justiça (STJ).

O Encontro 

A abertura do evento foi realizada pelo ministro Ricardo Lewandowski, presidente do CNJ e do Supremo Tribunal Federal (STF). Ele apresentou as metas nacionais que serão propostas à votação. Entre elas, algumas de medição permanente, como as Metas 1, 2, 5 (impulsionar o processo de execução) e 6 (priorizar o julgamento das ações coletivas) e investimento na conciliação, como a Meta 3, que traz a proposição de incrementar a atuação dos Centros Judiciários de Solução de Conflitos e Cidadania (CEJUSCs). “Embora desafiadoras, as metas são plenamente executáveis”, avaliou o ministro.

A outra prioridade, segundo o ministro, está prevista na proposta de Meta 7, que é priorizar o julgamento dos processos de grandes litigantes e demandas repetitivas. Segundo ele, pretende-se reduzir o acúmulo de processos relativos à litigância serial e tomar medidas que revertam a cultura de excessiva judicialização das relações sociais e permitam apenar a litigância protelatória.Os números gerais do Poder Judiciário (exceto STF e Conselhos), contidos no Relatório Justiça em Números 2014, ano base 2013, apontam que, hoje, existe um total de 95,1 milhões (+3,3% em relação a 2012) de processos em tramitação.

A união de todos os segmentos em torno de causas comuns da Justiça é o principal objetivo do Encontro Nacional do Judiciário, realizado anualmente, com presidentes dos tribunais de todo o país. Em pauta, temas voltados à modernização do Judiciário, ao aperfeiçoamento da gestão dos tribunais e à melhoria da prestação jurisdicional. A proposta é unificar as diretrizes estratégicas de atuação, com base na cooperação mútua entre as instituições.

Com informações da imprensa do TRF5



Dirigentes dos cinco TRFs com o ministrao Lewandowski, presidente do STF e do CNJ
Dirigentes dos cinco TRFs com o ministrao Lewandowski, presidente do STF e do CNJ
Dirigentes dos cinco TRFs com o ministrao Lewandowski, presidente do STF e do CNJ