TRF4 | JANEIRO ROXO

TRF4 adere à Campanha Nacional de Prevenção à Hanseníase

18/01/2023 - 16h08
Atualizada em 18/01/2023 - 16h16
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • TRF4 no Flickr
  • Assine o RSS do TRF4

O Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) está aderindo, neste mês de janeiro, à Campanha Nacional de Prevenção à Hanseníase. A iniciativa, que recebe o nome de Janeiro Roxo, é promovida pela Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD). A campanha busca alertar a população sobre a importância do diagnóstico e do tratamento precoces, informar sobre as opções terapêuticas disponíveis na rede pública e combater o preconceito em relação aos portadores da doença.

De acordo com dados da SBD, cerca de 30 mil novos casos da doença são detectados todos os anos no Brasil. A doença é mais frequente nas regiões Nordeste, Centro-Oeste e Norte, que respondem por quase 85% dos casos do país. O Brasil concentra mais de 90% dos casos da América Latina.

A campanha do Janeiro Roxo faz parte de ações de esclarecimento da SBD para mostrar que os pacientes podem encontrar cura para a hanseníase, garantindo bem-estar e qualidade de vida. Sempre em janeiro, no último domingo do mês, é comemorado o Dia Mundial contra a Hanseníase e em 31 de janeiro ocorre o Dia Nacional de Combate e Prevenção da Hanseníase, data instituída pela Lei nº 12.135/2009.

Sintomas

A hanseníase é uma doença dermatológica que apresenta os seguintes sintomas: manchas esbranquiçadas, amarronzadas e avermelhadas na pele com mudanças na sensibilidade dolorosa, térmica e tátil; sensação de fisgada, choque, dormência e formigamento ao longo dos nervos dos membros; inchaço e dor nas mãos, pés e articulações; dor e espessamento nos nervos periféricos; redução da força muscular, sobretudo nas mãos e pés; caroços no corpo; pele seca; olhos ressecados; feridas, sangramento e ressecamento no nariz; febre e mal-estar geral.

Tratamento

A SBD orienta que quem apresentar um ou mais desses sinais e sintomas deve procurar ajuda médica em um posto de saúde para realizar exames e receber orientações de como se tratar.

Em caso de diagnóstico confirmado para hanseníase, oriente as pessoas com as quais mantém contato próximo e regular (familiares, amigos, colegas de trabalho) a também irem ao médico para serem examinadas.

Quem tem hanseníase deve começar a tomar os medicamentos prescritos de imediato. Ao fazer isso, o paciente deixa de ser transmissor da doença. E atenção: a SBD reforça que é importante não abandonar o tratamento ou deixar de tomar os remédios.

Para mais informações, consulte o site oficial da Campanha Janeiro Roxo no link: https://www.sbd.org.br/janeiroroxo/.