TRF4 na Feira do Livro: magistrado responde a dúvidas sobre direitos previdenciários

10/11/2015 - 18h23
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • TRF4 no Flickr
  • Assine o RSS do TRF4
  • Clique para ler ou parar a leitura da notícia

"A Justiça Federal sempre se esforça para oferecer um acesso direto à população. Esse contato é muito positivo: fornece facilidade ao cidadão e credibilidade ao Judiciário."

A reflexão é do juiz federal Eduardo Rivera Palmeira Filho, que atendeu ao público no estande do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) na 61ª Feira do Livro de Porto Alegre, nesta terça-feira (10/11). O magistrado da 25ª Vara Federal esteve no espaço como parte do projeto “Juiz na Feira”, recebendo a população diretamente da Praça da Alfândega, no Centro da cidade, e respondendo a questões sobre Direito Previdenciário.

Um dos casos atendidos foi o de Pedro Ferrari. "Já havia estado aqui no estande na semana passada. Me informaram que hoje aconteceria esse atendimento com o juiz e decidi voltar", explica o desempregado de 63 anos. Em dúvida quanto a seu tempo de contribuição e a possibilidade de poder pedir aposentadoria sem incidência do fator previdenciário, Ferrari se considerou bem atendido: "Fui orientado a entrar com um processo administrativo pedindo a aposentadoria. Caso não me concedam, posso entrar com um processo judicial. O doutor me esclareceu tudo, sucinto e objetivo".

Já João Luiz Machado, 59 anos, soube da presença do juiz Palmeira Filho na Feira por meio dos jornais. No estande, esclareceu a questão da contagem do tempo de contribuição especial dentro do serviço público. "Essa proximidade de acesso com o magistrado é muito importante. Quando o poder público toma essa iniciativa de chegar junto à população é muito bom", refletiu o servidor da Justiça do Trabalho. "Tinha é que ter fila aqui na frente, de tão bom e prático que é", brincou Maria Cecília Tartarotti. Advogada aposentada, ela buscou conversar com o magistrado sobre a questão da desaposentação. "Essa oportunidade de diálogo tem que ser incentivada", completou.

Demandas previdenciárias

As dúvidas sobre direitos previdenciários são as mais comuns no estande. O público que passa pela Feira costuma perguntar aos servidores do tribunal sobre o andamento de processos de concessão de benefícios ou indagar sobre as novas regras de aposentadoria, sancionadas no início de novembro. Essa preocupação parece refletir a própria situação do Judiciário: as ações previdenciárias são a maioria na Justiça Federal da 4ª Região, segundo o relatório “Justiça em Números”, de setembro de 2015.

"A Previdência Social envolve muita gente. Por melhor que ela funcione - e funciona muito bem, sim -, qualquer diferença de atendimento gera uma grande demanda judicial. O INSS possui hoje 30 milhões de beneficiários, 15% da população. Assim, é natural esse grande interesse da população por buscar informações previdenciárias", explicou Palmeira Filho.

Naturalização e cidadania no espaço da Feira

Já na quarta-feira (11/11), o estande do TRF4 recebe uma atividade especial: ocorre a audiência para entrega do certificado de naturalização a dois cidadãos estrangeiros, um cubano e um peruano, em vias de tornarem-se brasileiros. A juíza federal Marciane Bonzanini, da 1ª Vara Federal de Porto Alegre, comandará a cerimônia direto da praça, a partir das 14h. Os naturalizandos realizarão um juramento de renúncia à nacionalidade anterior, além de passarem por um breve teste de proficiência em português.

No mesmo dia, às 16h, ocorre a sessão de autógrafos da edição 2015 do “Virando a Página”, livro assinado por adolescentes da Fundação de Atendimento Socioeducativo do RS (Fase/RS) que estagiam no TRF4. O evento ocorre no Térreo do Memorial do Rio Grande do Sul, ao lado do espaço da Feira do Livro.

Para conferir a programação completa do estande, clique aqui.



Magistrado da 25ª Vara Federal de Porto Alegre participou do projeto “Juiz na Feira”
Magistrado da 25ª Vara Federal de Porto Alegre participou do projeto “Juiz na Feira”
Magistrado da 25ª Vara Federal de Porto Alegre participou do projeto “Juiz na Feira”O aposentado Pedro Ferrari tirou dúvidas sobre tempo de contribuição e fator previdenciárioJuiz federal Eduardo Rivera Palmeira Filho atendeu ao público no estande do TRF4João Luiz Machado buscou informações sobre a questão da contagem do tempo de contribuição especial dentro do serviço públicoEstande do TRF4 recebeu visitantes da Feira e ofereceu informações sobre direitos previdenciários