TRF4 |

Via Legal destaca projeto que destina dinheiro de execuções penais para entidades de Novo Hamburgo

17/06/2009 - 16h03
Atualizada em 17/06/2009 - 16h03
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • TRF4 no Flickr
  • Assine o RSS do TRF4
Um mundo de aventuras, descobertas e conhecimento. Quem tem acesso à leitura amplia as próprias perspectivas. O problema é que, no Brasil, os livros ainda são praticamente artigo de luxo e as bibliotecas, uma realidade distante para a maior parte da população. O Via Legal de 17 a 23 de junho mostra como a Justiça Federal do Rio Grande do Sul transformou dinheiro de criminosos em oportunidade de crescimento para crianças de uma comunidade carente. De Novo Hamburgo, Analice Bolzan conta como o projeto saiu do papel e de que forma os moradores estão sendo beneficiados.   

A mesma rede que facilita a vida das pessoas também traz o perigo para dentro de casa. É por isso que os pais precisam mesmo acompanhar de perto o que os filhos fazem quando estão navegando na Internet. Os sites de relacionamento e os programas de mensagens instantâneas são os preferidos de estelionatários e pedófilos que usam a web para se aproximar das vítimas. De São Paulo, Erica Resende explica como as autoridades têm conseguido fechar o cerco a esses bandidos virtuais.

Atendimento perto de casa, feito por profissionais que conhecem bem os moradores da região. Essa é a lógica do Programa Saúde da Família que, além de custar menos aos cofres públicos, garante respostas melhores às necessidades da população. Mas, apesar dos resultados inquestionáveis, o serviço ainda não chega a todos que precisam. No Rio de Janeiro, uma ordem da Justiça Federal determina a ampliação do número de equipes. A reportagem é de Viviane Rosa.

Muitos brasileiros que passaram boa parte da vida expostos a riscos ainda se aposentam sem receber tudo o que têm direito por conta das condições de trabalho. Quem lida com temperaturas extremas, máquinas pesadas ou ruídos prejudiciais à saúde deve ter um acréscimo de 40% no salário: é o adicional de risco. Os operários que fazem o serviço de capatazia nos portos estão entre os trabalhadores que têm direito ao benefício.  Do Recife, Juliano Domingues traz o exemplo de trabalhadores que tiveram de enfrentar o INSS nos tribunais para ter acesso ao dinheiro referente à diferença.

Fonte: Imprensa CJF

Dias e horários em que o Via Legal vai ao ar:

Na TV Justiça
Quarta-feira - 21h30min (inédito)
Sábado - 18h / Segunda-feira - 13h30min (reprises)

Na TVE/RS
Segunda - 7h30min

Na Rede TV Cultura
Sábado - 7h30min

Na TV Brasil
Sábado - 8h30min